HABITAÇÃO SOCIAL – CONFLITOS ENTRE O RURAL E O URBANO: O CASO DO JARDIM NOVA ESPERANÇA NO BANHADO, EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS/SP

Abraão Lucas Maciel Sakuma, Pedro Ribeiro Moreira Neto, Adriane Aparecida Moreira de Souza

Resumo


O Jardim Nova Esperança, conhecido como "Favela do Banhado" apresenta características rurais e urbanas nem sempre complementares, fato que faz de sua sociedade e espaço um objeto de estudo bastante complexo no presente artigo. Não obstante, além das questões interiores do bairro, esta mesma sociedade vive em constante conflito com aquela que se estabeleceu no centro
histórico de São José dos Campos. São esses conflitos que incitam o presente artigo. Seu objetivo de analisar alternativas para a permanência dos moradores no espaço, visando sua integração à cidade. A metodologia se pauta em visitas e levantamento de dados em campo, em pesquisa qualitativa e na consulta com os moradores da região a respeito de suas necessidades e anseios com relação ao local. Realizou-se também uma pesquisa bibliográfica considerando as contribuições de autores como Santo Amore (2014), Bonduki (1998) e Maricato (2001), no que tange ao direito à cidade e à moradia bem localizada. Dessa forma, a discussão de alternativas que prezem pela permanência da população na área ocupada se mostra relevante em contraposição ao cenário pautado como absoluto pelo poder público municipal, ou seja, a remoção dos moradores, com posterior reassentamento na periferia da cidade. Considerando-se que o principal problema vivenciado por essa comunidade não é a falta de habitação, mas sim a falta de estruturas básicas nas casas e no bairro, conclui-se que a urbanização do local, com integração ao ambiente em que se insere, é uma forma mais adequada de se intervir, respeitando os direitos da população. 


Texto completo:

PDF

Referências


BONDUKI, Nabil. Origens da Habitação Social no Brasil. Editora Estação Liberdade Ltda.: São Paulo, 1998.

BRASIL. Lei n° 11.977, de 7 de julho de 2009. Brasília, DF, 7 jul. 2009. Disponível em: http://bit.ly/2BO9Y0Z. Acesso em: set. 2019.

CARPINTEIRO, G. Melhorias habitacionais: proposta apresentada para uma nova modalidade no PMCMV - FASE 3. Conselho das Cidades, 2015. Disponível em: http://bit.ly/3290GaB. Acesso em: ago. 2019.

CORBANI, M. L. M. Urbanização em região de assentamentos irregulares: estudo do conceito de Área Especial de Interesse Social através de um projeto de urbanização - Comunidade Saquaçu, Santa-Cruz. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia Civil) – Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

DELGADO, L. A. de B. Levantamento Socioeconômico das famílias do Banhado. São José dos Campos: Prefeitura Municipal de São José dos Campos, 2014.

É O QUE eu penso e é o que vejo. Produção: ONG Peabiru. São Paulo: Rede TVT, 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=TkpWIEp-63Q. Acesso em 2018.

FANTIN, M. Áreas de Proteção Ambiental em áreas urbanas e a gestão sócioambiental sustentável: Estudo de Caso da Várzea do Rio Paraíba do Sul no Município de São José dos Campos - SP. XI Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR), 2005.

FERREIRA, B. et al. Habitação Popular. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade do Vale do Paraíba, São José dos Campos, 2016.

FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO. Déficit Habitacional Municipal no Brasil. Centro de Estatística e Informações da Fundação João Pinheiro, Belo Horizonte, 2010-2019. Disponível em: http://bit.ly/2pyfZMq. Acesso em: novembro de 2019.

MARICATO, Ermínia. Brasil, cidades:Alternativas para a crise urbana. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

MELHADO, N. Moradores do Banhado articulam movimento contra desocupação. G1, online, 18 nov. 2014. Disponível em: https://glo.bo/34tonfl. Acesso em: ago. 2019.

MOVIMENTO BANHADO RESISTE. Facebook. Disponível em: https://www.facebook.com/Banhadoresiste/. Acesso em: set. 2019.

NEDER, R. Remoção ou expulsão de favelas? Época, online, 23 de fevereiro de 2014. Disponível em: https://glo.bo/2Ww9FkJ. Acesso em: set. 2019.

RELATORIA ESPECIAL DA ONU PARA A MORADIA ADEQUADA. Como atuar em projetos que envolvem despejos e remoções? 2010. Disponível em: https://raquelrolnik.files.wordpress.com/2010/01/guia_portugues.pdf. Acesso em: set. 2019.

SANTO AMORE, Caio et al. Entre a necessidade e a gestão: o lugar das melhorias habitacionais nas políticas de urbanização de favelas. Santo André: UFABC, 2014. v.1, pp. 1-20.

SÃO PAULO. Lei Estadual n° 11.262, de 08 de novembro de 2002. Diário Oficial do Estado, 8 nov. 2012. Disponível em: http://bit.ly/2JSOjJt. Acesso em: set. 2019.

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS. Lei Ordinária n° 8.756, de 28 de junho de 2012. Prefeitura Municipal de São José dos Campos, 28 jun. 2012. Disponível em: http://bit.ly/2NtFK8J. Acesso em: set. 2019.

SILVA, Douglas de A. et al. Identidade e território: um olhar sobre a comunidade do banhado da cidade de São José dos Campos-SP. XVIII INICI, Universidade do Vale do Paraíba, São José dos Campos, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.17648/revistaterritorialidades-v1n2-6

Apontamentos

  • Não há apontamentos.