Edição N. 241, 2017.2 (mai-ago)

Resistência e alternativas ao desenvolvimento excludente na América Latina e na África: perspectivas futuras

 

 Este número da revista Cadernos do Ceas refletirá sobre o desenvolvimento excludente na América Latina e na África numa abordagem crítica desta perspectiva e que analise as alternativas gestadas a partir dos trabalhadores, camponeses e povos tradicionais desses continentes.  Esta edição se insere nas comemorações dos 50 anos CEAS, que se completam em 2017, e reforça o compromisso dos Cadernos com a análise criteriosa da realidade.

Desse modo são desejados artigos, resenhas e documentos que reflitam sobre os projetos de interesse do capital financeiro global e grupos dominantes nacionais ligadas a mineração, energia, monoculturas agrícolas e outros setores econômicos, seus impactos nos espaços rural e urbano, no meio ambiente e sobre a população (mulheres, homens e jovens) em cada país, ou ainda abordagens mais amplas que discutam a América Latina ou a África como um todo.

Esta edição busca ainda destacar como os movimentos sociais têm reagido aos modelos de desenvolvimento em curso, as suas ações, alianças em níveis locais, nacional e internacional, as características de suas organizações e propostas alternativas de desenvolvimento. Sugere-se atenção às questões de gênero, geração, etnicidade, direitos humanos, sindicalismo, trabalho, intelectualidade, cultura e comunicação, dentre outras, a partir das diversas realidades nacionais ou continental.

 

PRAZO PARA ENTREGA DE ARTIGOS: 17 de abril de 2017

Os textos submetidos após esta data serão recebidos como fluxo contínuo.

 

 

Edição N. 242, 2017.2 (set-dez)


As crises brasileiras

 

O último número dos Cadernos do CEAS de 2017, a ser publicado em dezembro, acolherá artigos que discutam a relação entre a ruptura institucional inaugurada com impeachment de Dilma Rousseff, o colapso atual da democracia representativa, os ajustes neoliberais em curso no Brasil, seus efeitos sobre os movimentos sindicais e populares e os impasses econômicos do capitalismo sob a égide do capital especulativo hegemônico, bem como seus impactos sobre os níveis de desigualdade e de pobreza. O objetivo central desta edição é, portanto, a análise de fundo da atual crise política, institucional e econômica à luz do estágio de desenvolvimento do capitalismo brasileiro em sua inserção mundial e da trajetória recente da democracia no Brasil.

 

PRAZO PARA ENTREGA DE ARTIGOS: 30 de outubro de 2017